FMZ A Rádio
da Família

Dada largada para três grandes obras em Venda Nova

•Por Leandro Fidelis

Dia 16 de janeiro de 2008. Uma data que entrou para a história da Fundação Máximo Zandonadi- FMZ e, principalmente, para Venda Nova do Imigrante. O Governo do Estado assinou ontem três ordens de serviços para iniciar grandes obras no município, investimentos na ordem de R$ 20 milhões.

Políticos estaduais e nacionais, diretoria da Cesan e da FMZ e moradores participaram da solenidade em frente à sede da Prefeitura. O governador Paulo Hartung de última hora não pôde comparecer devido a uma cirurgia de sua filha em São Paulo. Cerca de 150 pessoas acompanharam os pronunciamentos.

As assinaturas contemplam a pavimentação asfáltica das estradas de Viçosinha e Cachoeira Alegre, a inauguração da ampliação do sistema de abastecimento de água e funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto- ETE e construção do Centro Cultural e Turístico de Venda Nova, um projeto da FMZ.

O bispo de Colatina e presidente do Conselho Curador da Fundação, Dom Décio Sossai Zandonadi, compôs a mesa para a assinatura deste último projeto, que conta com R$ 1 milhão. As obras começam em fevereiro numa área ao lado da Igreja de Santa Teresinha, na Vila Betânea, e tem previsão para ficar pronta em 15 meses.

Ele destacou a vontade de seu pai Máximo Zandonadi em fazer o bem para os vendanovenses. “Era homem de fé, mente aberta e teimoso como legítimo ‘marmim’. Sempre esteve aliado aos líderes desta terra sonhando e realizando ações para o bem de Venda Nova e de nosso Estado. Nossa família, não querendo que estes valores se perdessem, criou a Fundação Máximo Zandonadi”, disse.

Dom Décio salientou ainda que, como toda a Fundação os bens já não são mais da família e, sim, estão a serviço do bem público. “Hoje a rádio FMZ torna-se a divulgadora destes valores familiares para toda a região. Era preciso mais. Desde o início aqui floresceu o teatro, a música, a dança quase sempre em função da fé e se estendendo para as demais atividades públicas”.

“O Centro Cultural e Turístico conta com ampla estrutura para espetáculos de qualidade e para oficinas que possibilitem o encontro de jovens, crianças, adultos com a arte superior, vem como que ressuscitar o que já foi e está latente no desejo de todas as famílias vendanovenses e municípios vizinhos”, completou Dom Décio, agradecendo o apoio do Ministério do Turismo, do Governo do Estado e da Prefeitura de Venda Nova.

O vice-governador Ricardo Ferraço disse que o Governo sinaliza o compromisso “moral” para garantir mais recursos até o fim da construção do Centro. “Esta obra fará com que nossa cultura, a educação e o turismo se desenvolvam em Venda Nova e região. Nossa bancada na Câmara dos Deputados tem sido uma trincheira em Brasília para elevar os interesses do nosso Estado”.

Recursos de acordo com a capacidade de crescimento do Estado à disposição dos municípios. Para o prefeito Braz Delpupo, isto facilitaria investimentos. “Não há condições de sair daqui e ir para Brasília sem o apoio da bancada federal. Todas as três obras beneficiam nossa comunidade”.

Água para 70 anos

Prestes a completar 20 anos de emancipação política, Venda Nova dá um importante passo no seu desenvolvimento. Anos de negociação e o Lago de Alto Bananeiras está perto de ser realidade.

Com investimentos de R$ 1,7 milhão, a Cesan assumiu a obra e começou a construir a barragem. Uma tubulação foi instalada ligando Alto Bananeiras até a ETE. A Prefeitura foi parceira realizando as desapropriações dos terrenos e intercedendo nas licenças ambientais.

De acordo com o diretor-presidente da Cesan, Paulo Ruy Carnelli, o município terá abastecimento de água garantido nos próximos 70 anos.

Escoamento garantido

Viçosinha e Cachoeira Alegre, duas importantes localidades agrícolas de Venda Nova, terão seus caminhos pavimentados. A obra beneficia os produtores de café e hortaliças, cujo escoamento ficará mais fácil.

Ferraço lembrou que esta obra é um anseio de famílias tradicionais da localidade, como Spadeto, Venturim, Sossai, Ambrozim, Mendonça e Moreira, e que a unidade de pesquisa de café arábica do Incaper está no caminho. Dona Mariquinha Ambrosim, que sempre sonhou com o asfalto, estava na platéia.

Veja cobertura fotográfica do evento na Galeria de Fotos deste site!

Confira mais Notícias

Censo

Quase metade da população capixaba vive na Grande Vitória

Semeando Valores

Venda Nova realiza a 3ª Semana da Integridade nesta quinta-feira (7)

Expediente

Prefeitura de Venda Nova com novo horário de funcionamento em dezembro

Educação

Venda Nova divulga edital para vagas remanescentes em creches para 2024

Ambrósio Falquetto morre aos 103 anos em Venda Nova do Imigrante

CNH

Detran-ES alerta: prazo para regularização do exame toxicológico vai até 28 de dezembro

Treinamento

Servidores de Venda Nova participam de treinamento integrado para combate a incêndios

Calor

El Niño: pesquisadores preveem mais calor no Sudeste e Centro-Oeste