FMZ A RÁDIO DA FAMÍLIA

Home Notícias Previsão do Tempo

Previsão do Tempo

01.07.2019


Região Serrana pode gelar no próximo fim de semana; é esperada geada no Caparaó

 

 

 

Uma grande e forte massa de ar frio de origem polar avança sobre o  Brasil durante a primeira semana de julho de 2019. Entre os dias 1 e 8 de julho, o país deve sentir um resfriamento muito intenso, que ocorre poucas vezes durante um inverno. Muito provavelmente será a mais intensa de 2019 e talvez só tenhamos uma com esta força este ano.  No Espírito Santo, o frio mais forte é esperado para o próximo fim de semana. Pelas previsões, as regiões mais altas do Estado ficarão com temperatura em torno dos 5 graus, segundo o Instituto Climatempo.  

 

O meteorologista do Incaper,  Hugo Ramos, disse que a instituição acompanha a evolução do sistema e que um prognóstico mais preciso só poderá ser emitido mais próximo à chegada do fenômeno. "O que podemos reforçar é que a população acompanhe a previsão do tempo por meio dos nossos boletins. Caso exista queda brusca de temperatura, vamos emitir os alertas e as pessoas poderão se prevenir para enfrentar a friagem dos próximos dias", informa. 


Geada

 

O Climatempo informa que é possível a formação de geada nas áreas de grande altitude na divisa de Minas Gerais com o Espírito Santo, como a serra do Caparaó. O frio esperado desta massa de ar polar tem potencial para provocar temperaturas negativas no Sul e próximas de 0°C em alguns pontos do Sudeste e no Centro-Oeste. Mas o frio de 10°C poderá ser sentido na Bahia e em áreas do centro-norte de Goiás. 

 

No Sul

 

O resfriamento desta massa de ar frio começará a ser sentido sobre o Sul do Brasil no dia 1 de julho, mas só a partir do dia 3, quarta-feira, começa a se espalhar pelo país. O pico desta onda de frio deve ser nos dias 5 e 6 de julho de 2019.

 

A chegada desta massa polar confere com a previsão climática feita pela Climatempo de que o frio do inverno de 2019 ficará concentrado em julho. A previsão deste resfriamento extremamente forte na primeira semana de julho não muda a previsão de que o inverno de 2019 terá poucos eventos de frio e é sob a influência de um El Niño fraco.

 

Precipitações sólidas de inverno

 

O resfriamento esperado para a primeira semana de julho é muito intenso, mas além disso há fortes indicações de que poderemos ter precipitações sólidas de inverno no Sul do Brasil.  Isto significa que podem ocorrer não só a neve em flocos, mas outros fenômenos como chuva congelante, chuva congela (queda de pedrinhas de gelo) chuva e neve ao mesmo tempo.

 

As simulações feita pelos modelos de previsão atmosférica GFS (Estados Unidos) e ECMWF (Europa) apontam para a combinação de frio intenso desde as camadas de ar próximas ao solo até níveis médios e altos da atmosfera, acima de 5000 metros, pressão do ar baixa e uma circulação de vento favorável a entrada de umidade sobre o Sul do Brasil, que são condições necessárias para a formação das precipitações de ar muito frio. 

 

Se as condições forem confirmadas nos próximos dias, o mais provável é que a neve e outros fenômenos de precipitação de inverno ocorram nos dias 5 e 6 de julho em áreas de serra do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, mas não se descarta completamente a ampliação das áreas com possibilidade de ocorrência destes fenômenos. 

 

Com informações do Incaper e do Instituto Climatempo

 

 

 

 

 

Comentários Facebook


 

 


Facebook


Twitter


Clima

(28) 3546-3068

radiofmz@radiofmz.com.br

 

Av. Ângelo Altoé, 886 - Ed. Esmig - Sala 01 - Centro - CEP - 29375-000 - Venda Nova do Imigrante (ES)


© 2017 Rádio FMZ. Todos os direitos reservados.