FMZ A RÁDIO DA FAMÍLIA

Home Notícias Cidades

Cidades

15.09.2020


Bombeiros de Venda Nova orientam sobre cuidados para evitar incêndio em vegetação

Em 2019, nas perícias realizadas em áreas de vegetação queimada, em Venda Nova e região, foi constatado que o início dos incêndios ocorreu por ação humana, acidental ou criminosa

 

 

Redação FMZ

jornalismofmz@gmail.com

 

 

Desde o início do mês de setembro, o número de ocorrências de incêndio em vegetação na região Serrana tem aumentado consideravelmente. No mesmo período do ano passado, uma série de incêndios atingiu plantações e áreas verdes, causando transtornos em Venda Nova e municípios vizinhos. Na tentativa de evitar ou diminuir os casos, o Corpo de Bombeiros orienta a população para tomar alguns cuidados.

 

De acordo com o Capitão Leonardo Furieri, comandante da 2ª Cia do 4º Batalhão, localizada em Venda Nova, nesse período do ano a vegetação está mais seca e desidratada. “O fogo tem alguns componentes para ele iniciar, que são: energia de ativação (calor), combustível/comburente e gestão em cadeia. Quando mais desidratada, ou seja, mais seca estiver a vegetação, mais fácil se iniciar o fogo e se propagar um incêndio”, explicou o comandante.

 

Os bombeiros de Venda Nova atendem 11 municípios, seja de forma integral ou em parte do território.  Furieri ressalta que além dos incêndios em vegetação, as equipes são acionadas para outras ocorrências. “Trabalhamos por prioridade. Às vezes, a população nos aciona para determinado tipo de ocorrência, porém já estamos com nossos carros atendendo outras mais graves. Então, temos que trabalhar com prioridades quando existem mais incêndios que nossa capacidade de atendimento, por exemplo. Tentamos, o máximo possível, atender à população para que os incêndios sejam combatidos em sua totalidade”, reforçou Furieri.

 

Queimadas controladas

Sobre as queimadas para limpeza de terrenos, o comandante lembra que existe legislação que protege o Meio Ambiente. O produtor rural ou outras pessoas que provocarem queimadas, gerando incêndio na vegetação, podem ser responsabilizados, acarretando em multas, embargos, interdições até mesmo prisão para o infrator. Porém, segundo Furieri, existe a queimada legal em que a pessoa pode procurar o Ibama ou o Idaf para saber quais os procedimentos que autorizam a queima de determinada área. “Assim, ele consegue fazer a limpeza de seu terreno e estar de acordo com a legislação legal”, reforçou o capitão.  

 

Cuidados da sociedade

Além do produtor rural, há casos que o morador, ao limpar seu quintal que é perto de uma plantação de eucalipto ou qualquer outro tipo de vegetação, ateia fogo, despretensiosamente, podendo ocasionar incêndio. “É preciso se proteger! Pode até haver uma certa distância, mas o vento pode carregar fagulhas, faíscas, levando o fogo para locais mais distantes”, orientou Furieri.

 

“Alguns incêndios ocorrem próximo às rodovias, porque a pessoa joga uma guimba de cigarro, ou uma garrafa de vidro. Esse último, inclusive, pode focalizar os raios solares em cima de uma vegetação que está seca e ocasionar incêndio. Há também equipamentos motorizados em que o próprio calor do motor ou alguma faísca pode gerar incêndio. É importante a população em geral também tomar esses devidos cuidados.”, reforçou o bombeiro.  

 

Perícias

Segundo o capitão Furieri, em 2019, quando a perícia dos bombeiros foi solicitada por proprietários de terrenos onde houve incêndio em vegetação, ficou constatado a ação humana como causa dos incidentes. “No ano passado, participei de algumas perícias. Das procedimentos que realizei, 100% da causa dos incêndios foram provenientes de ação humana, criminosa ou acidental”, revelou Furieri.

 

Nas perícias realiazadas pelo Capitão Furieri, em 2019, ficou contatado a ação humana como causa dos incêndios em vegetação na região Serrana.

 

 

 

 

 

Comentários Facebook


 

 


Facebook


Twitter


Clima

(28) 3546-3068

radiofmz@radiofmz.com.br

 

Av. Ângelo Altoé, 886 - Ed. Esmig - Sala 01 - Centro - CEP - 29375-000 - Venda Nova do Imigrante (ES)


© 2017 Rádio FMZ. Todos os direitos reservados.