FMZ A Rádio
da Família

Avicultores capixabas querem investir em outros estados

Uma comitiva formada por 34 produtores do setor avícola capixaba realizou uma visita técnica aos estados de Goiás e Mato Grosso com a intenção de buscar informações para futuros investimentos nos dois estados. A viagem foi realizada entre os dias 17 e 23 de abril.

O grupo, que contou com a participação de avicultores dos segmentos de aves de postura e de corte, incluindo proprietários de abatedouros, percorreu várias cidades em busca de informações sobre o funcionamento do sistema de produção de insumos e as alternativas para produção de aves e ovos.

De acordo com representantes do grupo, o principal motivo para os investimentos de empresários capixabas em outros estados se deve ao baixo índice de competitividade do Espírito Santo. Os produtores capixabas reclamam que o Estado vive um dilema frente à falta de condições suficientes de trabalho do segmento e aos baixos custos de produção exercidos em outros estados produtores.

A intenção é vislumbrar uma possibilidade de investimento para o empresário capixaba, já que as opções e condições atuais dispostas no Espírito Santo estão prejudicando o desenvolvimento dos setores. O grupo percorreu o principal centro de produção de milho e soja da Região Centro-Oeste e buscou informações em relação aos investimentos cabíveis para a avicultura.

Alguns produtores de ovos de Santa Maria de Jetibá, município com maior produção de ovos do Estado, perseguem novas alternativas empresariais. A vulnerabilidade do setor capixaba aumentou nos últimos anos, principalmente em função da briga de mercado existente no setor avícola nacional.

Historicamente, o custo de produção no Espírito Santo é 10% superior aos custos de estados do Sul e os demais da Região Sudeste. O principal motivo é a proximidade dos outros estados aos centros produtivos de insumos e por haver uma participação significativa de todos os governos estaduais quanto à concessão de benefícios aos seus setores.

Situação preocupa Associação dos Avicultores

A Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (Aves) conhece a intenção dos empresários há algum tempo e afirma que o fato é preocupante. De acordo com o secretário executivo da entidade, Nélio Hand, recentemente essa situação já foi exposta à Secretária Estadual de Desenvolvimento e Secretaria Estadual de Agricultura. Na oportunidade foi explicado que os avicultores capixabas estão em dificuldade de competitividade, sendo que em outros estados as condições de produção são mais favoráveis.

“A nossa preocupação é que haja um esvaziamento do setor no Estado e que isso traga conseqüências ruins. Sabemos da importância da avicultura para a economia capixaba, principalmente para o seguimento agrícola, onde vários empregos são gerados e muitos outros seguimentos são beneficiados com a geração de adubo orgânico, principalmente para a horticultura e fruticultura”, ressaltou o executivo.

De acordo com a Aves, estão sendo realizadas ações junto aos órgãos pertinentes nos últimos anos para que esse quadro possa ser revertido, mas não houve evolução. “É preciso haver uma atitude tal qual está havendo em outros estados para que possamos retomar o crescimento interno e fazer com que o produtor volte com os seus interesses para o Estado”, complementou Hand.

* Fonte: Assessoria de Imprensa AVES

Confira mais Notícias

PH do SOLO

Venda Nova irá doar calcário, mudas de café e pupunha para produtores

Ruraltur

Empreendedores da região Serrana vão participar de feira nacional no MS

Veja os premiados no leilão de cafés tardios de Venda Nova

Incaper

Tecnologias ajudam agricultores na produção de cafés especiais e sustentáveis

Agricultura

Inscrições abertas para Concurso de Qualidade do Melhor Tomate de Mesa de Venda Nova

Crescimento

Exportações do agronegócio capixaba alcançam R$ 8,25 bilhões em dez meses

Prêmio

Conheça os finalistas do leilão de cafés tardios de qualidade de Venda Nova

Valor das aplicações de crédito rural no ES bate recorde nos quatro primeiros meses do plano safra 2023/2024