FMZ A Rádio
da Família

Caso Valéria: assassino é condenado a 20 anos de reclusão

* Por Leandro Fidelis

Sem esboçar qualquer reação e mantendo o mesmo semblante sério com que chegou ao Fórum de Venda Nova, o lavrador Orli Betine Marques, 36, ouviu sua sentença por volta das 23h30 de ontem (6) pela morte da menina Valéria Flávio de Almeida.

Por 7 votos a zero, os jurados decidiram que ele passará os próximos anos em tratamento num hospital psiquiátrico. Isto significa que a pena de 20 anos, dois terços da esperada pela promotoria, fica suspensa até que um laudo médico constate que Orli esteja “curado”. Homicídio qualificado, ocultação de cadáver e morte por motivo fútil são alguns dos crimes atribuídos ao lavrador.

Além do conselho de sentença, o juiz Evandro Alberto da Cunha baseou-se em um laudo médico-pericial que diz que o criminoso “apresenta transtorno caracteriológico ‘anti-social’ (psicopatia)”, o que na legislação caracteriza-se como condição de “semi-imputabilidade”, principal argumento da defesa.

A promotora de Justiça Adriana Dias Paes Ristori afirmou que, caso os jurados não considerassem o argumento do Ministério Público, o assassino de Valéria poderia ficar livre em menos tempo. “O resultado atende aos anseios de justiça e vai possibilitar que este cidadão fique mais tempo preso, ainda que num hospital psiquiátrico. Infelizmente a lei de crimes hediondos caiu por terra. Com mudanças nesta lei, mesmo que pegasse pena máxima de 33 anos, ele ficaria preso por até seis anos na prisão e já estaria na rua”.

O julgamento durou cerca de 10 horas. Apesar de se estender até quase meia-noite, não foi o mais longo da história de Venda Nova. A marca continua sendo a do júri dos pais e da avó das crianças enterradas vivas no Camargo em 1993, que foi até de manhã. Mais um triste capítulo que não se apaga da memória dos moradores daquela localidade e de todo o município.

Família se emociona

Valéria foi morta brutalmente aos nove anos porque provocava Orli o chamando de macaco e fazendo gestos com o dedo. Um motivo aparentemente banal, mas que uma mente perturbada como a do lavrador leva aos extremos.

Com a ajuda da sobrinha Dinalva, 20 anos e 18 na época, conseguiu atrair a vítima até a boca de uma matinha no Camargo e a estrangulou até a morte. Não satisfeito, fez sexo com o cadáver e o cortou em pedaços para não deixar vestígios.

Ontem, duas tias e um irmão de Valéria, acompanhados de amigos, saíram chorando do Fórum de Venda Nova. Para o ajudante de pedreiro Kelson Flávio de Almeida, 22, o irmão, a justiça foi feita. “Agora tenho certeza de ele vai pagar pelo crime que cometeu”.

Ele e Tânea, de 17, são os únicos filhos vivos da ajudante de cozinha Brandina, 40. A irmã de Valéria, Cátia, 21, e seu sobrinho de sete meses tiveram uma morte misteriosa. Apesar da localização das ossadas, não se sabe a identidade do autor do crime.

A artesã Dalza Flávio Braga, 34, diz que vive insegura desde a morte das sobrinhas. “Vai saber se o filho da gente sai e não volta mais? Moro há 15 em São João, tenho quatro filhos. Um deles ensaia na banda marcial e tive que pedir ao maestro para acompanhá-lo após os ensaios… Não tenho mais segurança”.

Julgamento de Dinalva será 2ª feira

Dinalva Marques Moura, 20, sobrinha de Orli e acusada de participar do assassinato, só sentará no banco dos réus na próxima segunda-feira, às 10h.

O advogado de defesa da ré, Eurico Eugênio Travaglia, não aceitou o primeiro jurado sorteado para a sessão de ontem e a Justiça decidiu desmembrar o julgamento dos dois acusados.

* Publicada em 07/12/2006

Confira mais Notícias

Polícia

PRF do ES realiza apreensões e prisões em Brejetuba e em outras três cidades

Polícia

Polícia Civil prende em flagrante suspeito de homicídio em Conceição de Castelo

Segurança

Polícia prende suspeitos de furtar fios de cobre em Venda Nova e Conceição do Castelo

Segurança

Janeiro de 2024 registra menor número de assassinatos em 28 anos no Espírito Santo

Polícia

Caminhões colidem, e motorista fica preso às ferragens da BR 262 em Conceição do Castelo

Polícia

Casal morre em acidente na BR 262 em Domingos Martins

Polícia

PM apreende grande quantidade de drogas em Alto Guandu, Afonso Cláudio

Homem acusado de homicídio e tentativa de estupro é detido pela PM em Domingos Martins