FMZ A Rádio
da Família

Cemitério constrange às vésperas de Finados

•Por Leandro Fidelis

A poucos dias de Finados, o Cemitério Padre Emílio, em Venda Nova não está preparado para receber os visitantes no feriado de 2 de novembro. Crânios e outros ossos expostos nos túmulos verticais e lixo acumulado rente ao muro deixam o local em estado caótico.

O assunto mais uma vez foi discutido na Câmara Municipal, na sessão do último dia 16. O vereador Cloves de Souza- PSB lembrou que uma indicação pedindo melhorias no cemitério foi aprovada em abril, mas até agora a Prefeitura não tomou providências.

Constam na solicitação ordenamento e uniformização das placas, tratos periódicos com a grama, instalação de som e disponibilização de um toldo na Capela Mortuária e ainda providenciar um local apropriado para depósito dos restos mortais dos corpos transferidos do antigo cemitério.

Diante da repercussão na Câmara, a reportagem da FMZ foi até o Padre Emílio e o que viu confirma a constatação dos vereadores. O longo período de estiagem também deixou o gramado seco, tornando a paisagem nada agradável, embora algumas famílias enfeitem as sepulturas com flores e coroas.

“O cemitério é um espaço que congrega todas as famílias, independente de denominações religiosas, culturais ou políticas. Além dos rituais de sepultamento, em dias de chuva ou de sol recebe milhares de visitantes e as melhorias vão proporcionar ao local estética agradável”, diz o presidente da Câmara, o vereador Marco Grillo- PSDB.

Zelo

Afinal, a quem cabe o cuidado com as sepulturas do Cemitério Padre Emílio? O prefeito Braz Delpupo disse desconhecer a situação precária do local e afirma ser responsabilidade do responsável contratado pela Prefeitura a sua manutenção. “Não podemos pagar outro funcionário se já tem alguém contratado para isso”.

O coveiro Jair Brioschi, nesta função desde a inauguração do Padre Emílio em 1986, afirmou que seu salário é de trabalhador braçal, e não de zelador, o que não o obrigaria a fazer a manutenção do cemitério.

“Minha mulher Norma Falqueto, morta em 2002, cuidava das sepulturas por conta própria porque gostava de ver o cemitério arrumado. Poucas famílias se interessam em limpar, roçar”, disse.

O prefeito Braz Delpupo disse que visitará o local para tomar as providências cabíveis.

Confira mais Notícias

Justiça

TRE-ES e TJES inauguram em Brejetuba o primeiro Ponto de Inclusão Digital do ES

Eleições

Prazo para tirar título no cartório eleitoral vai até 8 de maio

Cidades

Prefeitura entrega novos veículos a entidades filantrópicas de Venda Nova

Sorte

Aposta do ES fatura sozinha mais de R$ 4 milhões na Lotofácil

Encontro com guias de turismo fortalece o setor nas Montanhas Capixabas

Anvisa proíbe venda de álcool líquido 70% a partir de 30 de abril

Oportunidade

Governo do ES abre 10 mil vagas em cursos on-line no QualificarES

Governo do ES lança 7.000 vagas no CNH Social 2024