FMZ A Rádio
da Família

De Castelo, Tomazini é o produtor do melhor café

Deu Castelo na 6ª edição do Prêmio Cafuso/UCC. O cafeicultor Genézio Tomaz Tomazini, 65, do Córrego da Bateia, zona rural do município, faturou o prêmio de R$ 20 mil oferecido ao produtor do grão de mais alta qualidade das montanhas capixabas. Em 2005, ele levou R$ 10 mil com a 3ª colocação.

A entrega da premiação foi sábado (2) à noite na Pousada Pedra Azul. Autoridades regionais e estaduais, cafeicultores finalistas e suas famílias e profissionais do agronegócio prestigiaram a cerimônia, promovida pelas Empresas Tristão e pela torrefadora japonesa Ueshima Coffee Company- UCC com apoio da Cooperativa dos Cafeicultores das Montanhas do Espírito Santo- Pronova.

Muito tímido, o campeão disse que o segredo está na cata de grãos maduros e de um manejo cronometrado quando esses estão na estufa. “Os cafeicultores devem participar do concurso para terem a mesma sorte”, aconselhou.

A seleção final foi na última sexta-feira, na sede das Empresas Tristão, em Vitória. A ordem de classificação dos 50 finalistas foi decidida por provadores renomados, como o baiano Silvio Leite, um dos melhores do mundo; e contou com a participação pela primeira vez do neo-zelandês Marco Kerkmeester, proprietário da cafeteria paulistana Santo Grão (confira entrevista exclusiva aqui no site); e de um comprador da Indonésia.

Depois de uma seleção rigorosa, apenas 34 concorrentes foram selecionados para receber prêmios em dinheiro, entre R$ 2.000 e R$ 20 mil, o máximo. Além de Tomazini, ficaram entre os três primeiros colocados os primos Zeferino (2º) e Pedro Pasti (3º), de Vargem Alta, com prêmios de R$ 15 mil e R$ 10 mil, respectivamente (confira resultado abaixo).

Aliás, o número de finalistas daquele município e de Castelo foi relevante nesta edição do Prêmio Cafuso. Dos 50 finalistas, 16 são de Castelo e dez, de Vargem Alta, sendo que dentre os dez primeiros, cinco são deste último.

Talvez a vitória do conterrâneo Marco Antônio Fassarela no ano passado tenha estimulado essa participação expressiva. Mas nesta edição, o cafeicultor ficou em 8º.

Ambiente atual

A cafeicultura vive novos tempos com a produção de cafés finos. Um tempo que integra todos os elos do agronegócio café, como destacou o secretário de Estado da Agricultura e vice-governador eleito Ricardo Ferraço. “Houve um tempo em que produtor, torrefador, corretor e exportador não sentavam na mesma mesa”.

Um dos executivos das Empresas Tristão, Sérgio Tristão frisou que as maiores estrelas do evento são os produtores. “O produtor capixaba acreditou que era possível fazer qualidade. Café de qualidade é um bom negócio para o Estado e principalmente para vocês”, disse.

Para a americana Suzy Spindler, secretária-executiva da Alliance Coffee Excellence- ACE, entidade que coordena prêmios para cafés especiais e congrega outras associações, o trabalho do produtor tem mudado todo o cenário mundial da qualidade de café. “É muito importante a participação e o suporte dado ao programa de qualidade no Brasil. Nossos compradores precisam cada vez mais conhecer a qualidade do grão brasileiro”.

Suzy disse ainda que vai se empenhar na realização do 8º Cup of Excellence mais uma vez no Espírito Santo e que vários jurados internacionais querem vir ao Brasil.

Consolidação

O coordenador técnico do concurso, Evair Vieira de Melo, disse considerar a 6ª edição a mais tranqüila. “Foi o primeiro evento sem reuniões. Tudo se encaixou com ajuda desses seis anos de experiência”.

Também degustador de destaque nacional e mundialmente, Evair destaca que o Prêmio Cafuso é um evento de consolidação de um projeto iniciado pelos próprios cafeicultores. De acordo com ele, a produção de cafés especiais ganhou com a implantação do programa de certificação e rastreabilidade das propriedades, que garante um selo para o produto nos moldes mundiais da segurança alimentar. “Produtor e consumidor estão cada vez mais próximos”.

* Por Leandro Fidelis

VENCEDORES 6º Prêmio Cafuso/UCC

1°- Genésio Tomaz Tomazini- Castelo

2°- Zeferino Pasti- Vargem Alta

3°- Pedro Pasti- Vargem Alta

4° ao 10°- Ivan Calimam- Venda Nova

Clarindo Briosque- Venda Nova

Domingos Savio Lopes- Castelo

José Luiz Machado- Vargem Alta

Marco Antonio Fassarela- Vargem Alta

Jane Mery Angela Ardisson- Vargem Alta

Aguinaldo Antonio Altoé- Castelo

11º ao 20º- Aristeu Possimoser- Itarana

Edson Pires Sartori- Castelo

Fabiano Carvalho Resende Filho- Alfredo Chaves

Franz Schultz- Itarana

José Antonio Fávero- Vargem Alta

José Leandro Romão- Castelo

Luciano Patussi Dalvi- Castelo

Marcos Antonio Nali- Castelo

Roberto Lucio Mendonça- Afonso Cláudio

Solimar Tomazine- Castelo

21º ao 34º- Anacleto Tozzi- Castelo

Angelim Cesconeto- Castelo

Givaldo Gomes de Amorim- Ibatiba

Jeremias Litig Braga- Afonso Cláudio

José Dario- Iúna

Leones Vitor Baldoto- Itarana

Lindomar Dettmann- Itarana

Norival Tomazine- Castelo

Pedro Tonole- Venda Nova

Renata Vargas Rigo de Souza- Conc. Castelo

Rita Falqueto Perim- Venda Nova

Rogerio Sartori- Castelo

Sebastião Gabriel Zambom- Afonso Cláudio

Sidney Tozzi- Castelo

Confira mais Notícias

Agronegócio

Idaf capacita Serviços de Inspeção Municipais e totaliza 525 produtos incluídos no Susaf

Economia

Recorde nas exportações do agro capixaba no 1º trimestre de 2024

Agricultura

Centro de Cafés Especiais do Espírito Santo é escolhido para avaliar grãos do Mato Grosso

PH do SOLO

Venda Nova irá doar calcário, mudas de café e pupunha para produtores

Ruraltur

Empreendedores da região Serrana vão participar de feira nacional no MS

Veja os premiados no leilão de cafés tardios de Venda Nova

Incaper

Tecnologias ajudam agricultores na produção de cafés especiais e sustentáveis

Agricultura

Inscrições abertas para Concurso de Qualidade do Melhor Tomate de Mesa de Venda Nova