FMZ A Rádio
da Família

Mais 90 dias para ETE funcionar

•Por Leandro Fidelis

A segunda temporada da novela “Pinicão” ficará no ar por mais 90 dias. É o que informou a Cesan em reunião com vereadores e o secretário Municipal de Meio Ambiente, ontem (19), na Câmara, para discutir o funcionamento integral da nova Estação de Tratamento de Esgoto- ETE e a destinação dos resíduos sólidos da antiga unidade de Venda Nova.

Os custos altos e a burocracia na liberação de verbas e de licenças ambientais são os maiores entraves para a história ter um final feliz. A ETE começou a operar em setembro só com o reator anaeróbico, mas o despejo do esgoto no Rio Viçosa sem passar por todas as etapas do processo tem preocupado moradores e lideranças.

“Ao contrário do que parece, o esgoto está 50% tratado. O mal cheiro continua porque falta oxigênio, o que só será garantido com o funcionamento pleno. Estamos em processo de partida”, afirmou o técnico de saneamento da Cesan, que coletou hoje amostras no local para análise.

O resultado sairá em cinco dias para atestar a eficiência do sistema. Quanto aos transbordamentos dos últimos dias, o técnico informou que houve um erro no projeto e garante que a ETE não corre mais esse risco. No último dia 16, a FMZ publicou uma reportagem a partir da reclamação de um morador temendo a poluição do “personagem” rio.

O presidente da Câmara, Marco Grillo- PSDB, disse que é objetivo da Casa contribuir para acelerar o funcionamento da nova estação. “O primeiro passo foi tomar conhecimento. Agora vamos tentar junto aos órgãos competentes agilizar a licença de operação”. Grillo não descartou a possibilidade de uma audiência pública.

Henrique Lorenção, secretário de Meio Ambiente, também prometeu empenho. “Vamos unir esforços com a Caixa Econômica, a própria Prefeitura, Cesan e Iema para chegar a um consenso e finalizar a obra em definitivo”. O projeto paisagístico, também previsto, é outro dependente de licença ambiental.

A conclusão da nova ETE será financiada com recursos do governo federal, no valor de R$ 359.858,90.

Lodo difícil

Nesta novela chamada “Pinicão”, os resíduos sólidos da antiga lagoa são os coadjuvantes. No entanto, acabaram ganhando destaque no desenrolar da trama e os autores não sabem que desfecho dar a eles.

Para muitos, bastaria tampar o local de cimento. Mas antes fosse simples assim. De acordo com o técnico da Cesan, o custo para retirar o lodo e transferi-lo para um aterro sanitário na capital seria de R$ 100 a R$ 150 mil, o que os vereadores consideram inviável.

A chuva dos últimos dias só piorou a situação. Os vizinhos reclamam dos mosquitos e a Secretaria de Saúde alertou para o risco de contaminação pela larva do Aedes Aegipty, o transmissor da dengue.

Volume

A população, que sempre viu o “Pinicão” como vilão, tem se comportado como elenco de apoio, quando deveria ser protagonista. O técnico em saneamento alerta para o desvio incorreto da água fluvial em casa.

“O volume de esgoto aumenta quando os moradores deixam a água da chuva sair da calha do telhado direto para a rede de esgoto”. A seguir, cenas do próximo capítulo.

Confira mais Notícias

Feira Espírito Madeira-Design de Origem 2024 em novembro

Enem 2024: inscrições prorrogadas até 14 de junho

Cidades

Venda Nova bate recorde de frio no ES pela terceira vez em uma semana

Cidades

Venda Nova realiza 1ª Feira de Empregos com mais de 50 oportunidades de trabalho

5º Concurso Municipal de Fotografia de Venda Nova está com inscrições abertas

Agronegócio

Favesu 2024: feira de avicultura e suinocultura capixaba no Polentão em Venda Nova

Oportunidade

10 mil vagas em cursos de graça para mulheres

Organizador do Polenta Off Road doa R$ 10 mil para Voluntárias do Hospital de Venda Nova