FMZ A Rádio
da Família

Segurança na BR pode ir a júri

Assim que retornar das férias, no fim deste mês, a promotora de Venda Nova, Adriana Dias Paes Ristori, poderá levar às últimas conseqüências a questão da segurança na BR-262. O Dnit ainda não instalou as lombadas eletrônicas e o Ministério Público deve entrar com uma ação na Justiça contra o departamento.

Em entrevista para a FMZ, o superintendente regional do Dnit, Hélio Bahia, deu como prazo o início de outubro. Apenas os postes e os cabos magnetizados para ligar os fotossensores foram instalados.

O superintendente explicou que os equipamentos estavam em falta. Ao chegarem, o Dnit preferiu um ponto em Carapina, na altura do Apart Hospital, onde o índice de acidentes também é altíssimo.

Mesmo sem funcionar, os postes já confundem os motoristas mais “apressadinhos” em Venda Nova. O objetivo dos aparelhos, no entanto, é multar quem avançar o sinal vermelho ou parar sobre a faixa.

No trecho entre o semáforo do trevo do Batalhão da PM até o outro do Posto Esmig, a velocidade máxima permitida será de 60km quando os fotossensores estiverem funcionando. “Os equipamentos são para proteger o pedestre”, disse Bahia.

Rodovia sangrenta

Em sete anos, os 83 acidentes na BR-262, a maioria com vítimas fatais, superam o número de homicídios em Venda Nova. O índice é baseado nos levantamentos junto à Polícia Civil. São cerca de 12 ocorrências por ano no município, numa média de uma morte por mês

Diante deste quadro, em setembro de 2005 o Ministério Público, junto à Procuradoria-Geral da Justiça, passou a cobrar do Dnit solução para a redução dos acidentes na rodovia federal que corta o município. Até a Prefeitura fez pedido formal ao departamento.

“São cerca de 12 ocorrências por ano no município, numa média de uma morte por mês. Com esta interferência, a promotoria quer levar ao conhecimento da população que está atenta aos seus problemas e cobrando dos órgãos competentes”, afirma Adriana, que disse aguardar retorno positivo do Dnit. “Caso contrário será inevitável uma ação judicial.”

* Publicada em 17/11/2006

Confira mais Notícias

Definido calendário do IPVA 2024 para o Espírito Santo

Governo do Espírito Santo anuncia pagamento de abono salarial em dezembro

Procon-ES alerta quanto às armadilhas do verão

Secretaria Estadual de Educação realiza processo seletivo para Cuidador

Nova espécie de planta é descoberta no Espírito Santo

Novos pároco e vigário da Paróquia São Pedro tomam posse em Venda Nova

Transportadores de cargas têm até dia 31 de janeiro para se tornarem MEI Caminhoneiro

Parque Estadual do Forno Grande recebe exposição fotográfica `Aves de Caetés´