FMZ A RÁDIO DA FAMÍLIA

Home Notícias Cidades

Cidades

26.11.2021


Governo adia novamente leilão da BR 262 no ES e cria proteção contra alta de preço

Ministério da Infraestrutura percebeu a preocupação de grandes investidores interessados no projeto com o impacto da inflação dos insumos

 

 

 

 

O leilão da BR-381/262, entre Minas e Espírito Santo, foi adiado novamente. Dessa vez, o adiamento faz parte de uma decisão do Governo Federal de estrear um mecanismo de proteção contra a alta de preço de insumos importantes para obras de infraestrutura, como aço e o cimento asfáltico de petróleo. Por causa da novidade, o leilão, que seria em dezembro deste ano, foi transferido para o fim de janeiro ou início de fevereiro de 2022. 

 

Segundo a secretária de Planejamento, Desenvolvimento e Parcerias do Ministério da Infraestrutura, Natália Marcassa, no retorno dessas reuniões no exterior, a pasta percebeu a preocupação de grandes investidores interessados no projeto com o impacto da inflação dos insumos.

 

O plano, então, é estabelecer uma "cesta" de índices para o reajuste dos contratos, que seja composta pelo IPCA, usado atualmente, e outro que reflita melhor os preços do setor, como o Índice Nacional de Custo de Construção (INCC) ou o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI). A parcela do novo componente deve ficar entre 20% e 30%.

 

"Feedback que recebemos é que o projeto estava sendo muito impactado pela inflação de insumos que estamos tendo. Nos últimos 12 meses, a consegue enxergar inflação via IPCA de 12%, e uma inflação de componentes que são super importantes para o projeto, como cap asfáltico, aço, de 30%, 38%", afirmou Marcassa ao Estadão/Broadcast, segundo quem o ministério ainda faz alguns cálculos para definir qual é o melhor índice para compor o reajuste junto do IPCA.

 

O novo mecanismo não será aplicado para todo o prazo do contrato, mas no período mais intensivo de obras, como nos 10 primeiros anos da concessão, explicou a secretária. Segundo ela, a mudança não será percebida pelo usuário. 

 

No caso das tarifas de pedágio, o IPCA continuará sendo usado em sua integralidade. Para compensar a concessionária em torno da diferença de valores serão usados recursos da chamada conta vinculada da concessão.

 

Com informações do Folha Vitória.

 

 

 

Comentários Facebook


 

 


Facebook


Twitter


Clima

(28) 3546-3068

radiofmz@radiofmz.com.br

 

Av. Ângelo Altoé, 886 - Ed. Esmig - Sala 01 - Centro - CEP - 29375-000 - Venda Nova do Imigrante (ES)


© Rádio FMZ. Todos os direitos reservados.

Produção - Cadetudo Soluções Web