FMZ A Rádio
da Família

Valor das aplicações de crédito rural no ES bate recorde nos quatro primeiros meses do plano safra 2023/2024

A aplicação de crédito rural para apoiar a expansão e o aumento da produtividade no Espírito Santo cresceu 35% em apenas quatro meses, após o lançamento do Plano de Crédito Rural realizado pelo Governo do Estado, em parceria com a União e diversas instituições financeiras e representativas dos produtores rurais e pescadores. O comparativo do valor aplicado é referente aos meses de julho a outubro de 2023, em comparação com o mesmo período do ano passado, que corresponde aos quatro primeiros meses do ano safra.

Entre os meses de julho e outubro de 2022, foi aplicado um total de R$ 2,45 bilhões de crédito rural no Espírito Santo. Já em 2023, no mesmo período, o valor saltou para R$ 3,3 bilhões – um crescimento de 35%. O número de operações também subiu de 13.290 para 17.414, num aumento de 31%. Os dados foram apurados pela Gerência de Dados e Análises da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), a partir de informações do Banco Central.

“Estamos acompanhando uma intensificação das aplicações de crédito rural neste ano safra que começou em julho. Esse crescimento registrado em apenas quatro meses é fruto de um esforço coletivo de diversas instituições que atuam de forma articulada e organizada, com os objetivos de estimular o desenvolvimento agropecuário e fortalecer a economia rural capixaba”, destacou o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

Ele ressaltou que o Plano de Crédito Rural para o Espírito Santo na safra 2023/2024, lançado em julho deste ano, prevê valor recorde e será o maior valor de financiamento da história do Estado. Os recursos são da ordem de R$ 7,8 bilhões, viabilizados por meio de uma parceria do Governo do Estado com as principais instituições financeiras que aplicam crédito rural no Espírito Santo: Banco do Brasil, Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes), Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), Caixa Econômica Federal (CEF), Sicoob, Banco do Nordeste e Sicredi.

Todo esse empenho já está beneficiando os produtores capixabas, dado o crescimento das aplicações em direção à meta definida. “Considerando que a meta de operações para a safra 2023/24 é de 40.629, apenas nos quatro primeiros meses deste ano safra, já alcançamos 43% da meta. E ainda: o valor aplicado neste período de quatro meses (R$ 3,3 bilhões) corresponde a 42% da meta de R$ 7,8 bilhões até junho de 2024. Esse crescimento é importante, já que o crédito rural é um dos principais instrumentos para incentivar os agricultores a modernizar e expandir suas atividades, além de aumentar a produção de alimentos e matérias-primas para garantir maior lucratividade”, frisou Enio Bergoli.

Crescimento do valor aplicado

O crédito rural é destinado para finalidades específicas: investimento, custeio, comercialização e industrialização. O valor aplicado em custeio teve crescimento de 31,3%, subindo de R$ 1,2 bilhão para R$ 1,5 bilhão. O custeio cobre as despesas inerentes a um ciclo de produção, podendo ser utilizado desde o beneficiamento da produção até o armazenamento. 

Já no investimento, o crescimento foi de 56,6%, passando de R$ 575,8 milhões para R$ 900 milhões. O investimento é o valor que pode ser utilizado em reformas, construções, obras de irrigação ou na compra de equipamentos para a propriedade rural, entre outros itens.

Na modalidade de comercialização, o crescimento foi de 24,8%, passando de R$ 655,6 milhões para R$ 818,4 milhões. O crédito comercialização auxilia na venda dos produtos no mercado.

Na modalidade de industrialização, o valor reduziu 8,9%, saindo de R$ 46 milhões para R$ 41,9 milhões. O crédito industrialização é voltado para a industrialização de produtos agropecuários.

As análises comparativas são referentes ao período de julho a outubro de 2023, ante ao mesmo período de 2022.

Crescimento do número de operações

O número de operações, a quantidade individual de operações bancárias por produtor, também cresceu. Entre julho e outubro de 2022, foram 13.290. No mesmo período deste ano, já foram registradas 17.414, um aumento de 31%.

As operações voltadas para custeio aumentaram 12,1%, saindo de 7.635 para 8.557. Já as operações de investimento cresceram 54,4%, saindo de 5.183 para 8.000, e as operações de comercialização aumentaram 83,2%, saindo de 463 para 848. Não houve alteração no número de operações de industrialização.

Os dados foram extraídos em 13 de novembro de 2023, às 7h20.

Com informações da Seag.

Confira mais Notícias

Agronegócio

Idaf capacita Serviços de Inspeção Municipais e totaliza 525 produtos incluídos no Susaf

Economia

Recorde nas exportações do agro capixaba no 1º trimestre de 2024

Agricultura

Centro de Cafés Especiais do Espírito Santo é escolhido para avaliar grãos do Mato Grosso

PH do SOLO

Venda Nova irá doar calcário, mudas de café e pupunha para produtores

Ruraltur

Empreendedores da região Serrana vão participar de feira nacional no MS

Veja os premiados no leilão de cafés tardios de Venda Nova

Incaper

Tecnologias ajudam agricultores na produção de cafés especiais e sustentáveis

Agricultura

Inscrições abertas para Concurso de Qualidade do Melhor Tomate de Mesa de Venda Nova